Poluição sonora e vida marinha.

Muitos mamíferos marinhos, utilizam a ecolocalização para situar-se no espaço, encontrar alimento e para distinguir predadores e presas. Para isso, o animal emite um som em uma frequência não audível; através da Bursa dorsal, localizada na cabeça. O som se propaga no meio aquático através de ondas sonoras, e ao retornar o eco ao animal que emitiu o som, esse animal consegue retirar informações como distância e tamanho do objeto.

O petróleo, hoje, é um dos maiores combustíveis existentes que atende desde empresas siderúrgicas à indústria automobilística. Ou seja, existe grande dependência mundial sobre esse recurso natural não renovável e de alto impacto ambiental. E infelizmente, muitos são os casos de problemas ambientais gerados na utilização desse combustível fóssil. E apesar de existirem programas de levantamento, resgate e afugentamento de fauna; durante a Licença prévia (antes de iniciar as atividades da empresa) até a Licença de Operação (durante as atividades da empresa), ainda sim é uma atividade extremamente poluidora. Não são raros os casos de vazamento de petróleo que afetam toda biota marinha.

E a exploração de petróleo no pré-sal; vem impactando a vida marinha. Não só pelo fato de ocorrer diversos derramamentos de petróleo no mar, mas também pela poluição sonora que todo processo ocasiona. Já que, ainda antes de instalar a plataforma de exploração, para confirmar a existência de petróleo em determinado local, usam ar comprimido para produzirem uma sísmica (onda sonora); que irá propagar na camada geológica, onde será refletida ajudando a formar uma imagem geológica do local com informações se há ou não petróleo no local.

E é nesse processo, que acabam contribuindo para poluição sonora dentro do mar, uma vez que as ondas sonoras provocadas pela sísmica, acabam desorientando alguns animais marinhos, e até mesmo prejudicando a vida de pescadores; pois pode afugentar cardumes. Entretanto, os problemas não estão restritos apenas na instalação da plataforma. Pois, à medida que a atividade vai se instalando no mar os impactos vão aumentando. O alto tráfego de embarcações na área e o barulho gerado pela perfuração, também influência na vida marinha local.

Sabemos que a poluição sonora é apenas um dos diversos impactos ambientais causados pela indústria petrolífera. Portanto, buscar alternativas sustentáveis para substituição do combustível fóssil é mais do que necessário é preciso. Não só por uma questão ambiental, mas por uma questão social. O mundo hoje é muito dependente do petróleo, e isso não é bom, pois, corre-se o risco dele se esgotar.

REFERÊNCIAS:

LIMMER, Flávia da Costa. O licenciamento ambiental da indústria petrolífera. Revista brasileira de direito do petróleo, gás e energia, v.5, n.1,p.225-242, 2018.

CELSE- Central elétrica de Sergipe. Programa de Conservação da Fauna, 2017.

CANABARRO, Paula Lima. Os procedimentos de proteção a fauna no contexto dos planos de emergência das atividades de exploração e produção de petróleo e gás no Brasil. Dissertação apresentada como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Gerenciamento Costeiro pela Universidade Federal do Rio Grande – FURG, 2014.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: